Cade o real controle de qualidade?

quarta-feira, 29 de julho de 2009




Escolher o que é bom as vezes torna a busca cansativa.

Mesmo com o leque gigantesco de opções para pesquisarmos nesse mundo virtual, a qualidade, veracidade e confiança no que acessamos deixa um ar de "será que é isso mesmo?".

Diz o ditado "quem procura, acha", e com certeza acha mesmo. É fácil achar sexo, fofocas e tosqueiras na internet. Até porque ninguém vai à uma biblioteca procurar Clarice Lispector para ler , nem que seja eventualmente, salvo algumas excessões.

Enfim...

Na televisão a coisa segue igual... a pseudo-censura de assuntos que hoje são proibidos por não serem politicamente corretos. Negro/preto virou "afro-descendente", pobre virou "menos-favorecido", gay/homossexual virou "pessoa com outra orientação sexual", criança levada virou "hiperativa"... [humpft]

A inocência e criatividade dos programas infantis nos anos 80 me faz as vezes saudosista, uma vez que era "mágico" assistir àquela fantasia criada despretenciosamente, sem pensar unicamente em/no lucro, como é o que ocorre hoje. As novelas tinham um porque de serem acompanhadas... hoje não passam de repetições de causos de amor e problemas de família, o que muda é só cenario e a ambientação.

Mas por que mudou? Porque povão gosta de lixo, gosta do que é de fácil assimilação.
A TV Cultura não tem a audiência merecida, pois além de ter recursos reduzidos, não tem programas para as grandes massas. As vezes me dói ver o quanto a maioria da população aceita por pura preguiça e comodidade, pois para eles é chato um programa realmente cultural, inteligente. Preferem ver tragédias, miséria, gente chorando ou pseudo-músicas que somos obrigados a ouvir, pois tem sempre um vizinho que adora compartilhar o som com a rua inteira.

A própria mídia brigou muito para que a censura acabasse e que o que fosse inteligente e interessante pudesse ser exibido, tanto na tv, quanto nos jornais. Mas hoje o que vemos são as tarjas indicando a idade apropriada durante as programações televisivas. Quem tem que decidir o que é apropriado ou não para os filhos são os pais. Na minha infância, nunca fui proibido de assistir tv até tarde da noite, embora meus pais restringissem alguns programas, o que era até aceitável. Mas não me tornei influenciável por nada estranho que tenha assistido, e que muito menos tenha alterado meu intelecto.

Hoje tenho que assistir programação gravada por causa da nova censura. [e do fuso-horário].. a da adequação da faixa etária. Pura demagogia de quem acha que criança dorme as 20horas.

Na internet temos muitas coisas boas sim, mas o lixo está sempre abrindo um banner inapropriado no seu monitor, ou aquele spam inconveniente na sua caixa de e-mail. Algumas tosqueiras, confesso, são indispensáveis para uma boa risada e comentários no happy hour. Mas convenhamos... é bom e sadio também conversar um assunto interessante, ouvindo opiniões de diversas vertentes e que o toma abordado só tem a enriquecer ao nosso crescimento intelectual.

Mas vale a dica: não confie em tudo o que lê nos jornais e na internet, pois tem sempre algum pilantra de plantão querendo tirar vantagens de alguma coisa ou de você, mesmo que seja apenas para tomar seu tempo.



[]'s

.

.

.

7 comentários:

Salena disse...

Da TV, só assisto jornais e documentários...
Internet, procuro por músicas e notícias fresquinhas....ahh, e amigos que cativei, fora dela...hummm, e dentro também,rsrs

Malvada disse...

eu tenho alergia a TV sério só assisto filmes no DVD tv aberta nem sei o que passa

Xana disse...

Por exemplo, odeio a globo para noticias, são parciais e sempre torcem para as legendas de direita, um nojo.
Acham que tudo é noticia e acabam tendo uma veracidade e aprovação pública absurda e irracional.
Tv cultura é muito bom,mais num pega na tv comum, se não pega lá nunca a massa vai assistir um "Sem censura".
bju!!

Atreyu disse...

O que a net tem de bom tem de ruim!
Tem muita coisa fake!!! Muita coisa pra prejudicar!
Mas tem muitas coisas legais. =*

Essa capa de CD foi tudo KKKkkkKKK

Larissa. disse...

Aiii eu não confio muito nessa mídia sensacionalista não. Além de que vemos todos os dias as porcarias que eles fazem questão de divulgar.

Ninguém merece.

bjos
;*

sblogonoff café disse...

Estou aqui clicando aleatoriamente em links.Às vezes passo direto,às vezes comento!
Alguém hoje falou em um blos algo que me fez comentar sobre a indústria do entretenimento e sobre o pão e o circo que sempre desvia a atenção sobre as verdades dos bastidores. E a tal "mão invisível" tem um poder imenso de nos fazer acreditar que quem escolhe os canais é quem tem o controle nas mãos. Essa é a grande sacada de qualquer controlador. Deixar que o outro acredite que tem o poder. O que nos move a apertar o botão que leva á Globo?
E o pior é que esse poder é deliberadamente concedido por nós mesmos.Por preguiça, por comodidade, por adequação ou mesmo por pura ignorância. A gente luta e morre pra poder votar, depois vota errado e fica indignado com os representantes. Como Fidel quelutou pra caramba e depois ficou sem saber o que fazer com umpaís inteiro nas mãos. Eu vou fazer o que com o controle? Com o remoto controle? Com essa porcaria até cômica e cheia de eufemismos do politicamente correto?!!!
Até quando minha indignação será apenas uma mosca sem asas?!!!!


abraços!!!

Daniel Savio disse...

Bem, eramos inocentes, agora, somos adultos infantis com um incrivel consumismo e sem filosofia, ou uma moral correta, isto tudo reflete no que queremos ver...

Fiquem com Deus, menino VDJ e galera.
Um abraço.